quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Teorias da conspiração

Todo mundo já ouviu as mais estapafúrdias teorias conspiratórias pelo menos um vez na vida.
As internacionais mais famosas são as que envolvem o assassinato do presidente norteamericano John Kennedy, a primeira expedição tripulada a pousar na lua e, mais recentemente, o atentado de 11 de setembro às torres do World Trade Center.


A teoria sobre o tentado do WTC é bem detalhada no filme Zeit Geist.

Mas pouca gente lembra das teorias conspiratórias brasileiras. A mais interessante é a que trata sobre a morte dos presidentes João Goulart, Juscelino Kubitschek e Tancredo Neves.
Segundo essa tese conspiracionista, os três foram assassinados misteriosamente pela Operação Condor, um complô internacional envolvendo os governos militares do Brasil, Argentina, Chile e Paraguai.
Jango morreu em 6 de Dezembro de 1976 e, segundo versão oficial, teria sido vítima de problemas cardíacos, mas tem gente que jura que ele foi envenenado.

O falecido ex-governador Leonel Brizola, casado com a irmã de Jango, defendia essa tese. Ele dizia, ainda, que Jango não foi a única vítima do esquema internacional. Segundo ele, a Operação Condor também seria responsável pela morte do ex-presidente Juscelino Kubitschek, que se envolveu num suposto acidente de carro em 22 de agosto de 1976. Os adeptos da tese alegam três razões para o acidente: sabotagem, bomba ou motorista baleado. Aliás, no ano seguinte morre Carlos Lacerda, quando articulava a recuperação de seus direitos políticos cassados. O que liga as mortes dos três políticos (dois ex-presidentes e um ex-governador) e alimenta a paranóia é que os três haviam se aproximado e planejavam uma frente ampla tri-partidária para forçar uma eleição para presidente com um candidato civil que tivesse chances reais de ser eleito.

Outra morte cheia de pontos obscuros foi a de Tancredo Neves. Ele foi internado com diverticulite intestinal e faleceu depois de 38 dias de internação e sete cirurgias. As hipóteses levantadas foram inúmeras, entre elas, atentado e envenenamento.
A hipótese de atentado à bala conta ainda com depoimentos de gente que "jura que viu" a extinta TV Manchete noticiar extraordinariamente de madrugada que o presidente eleito havia sido vítima de atentado à bala.
Essa é uma teoria que eu queria ver num filme.

O mundo é mau.

Um comentário:

Anônimo disse...

A "paranoia" relacionada a morte de JK está sendo investigada. Vai ver é pq é só uma "paranoia" mesmo...