segunda-feira, 3 de março de 2008

Iron Maiden no Palestra Itália (parte 1)

Essa saga começa em Novembro de 2007, quando foi confirmado que o Iron Maiden traria sua turnê, Somewhere Back In Time, para o Brasil, mas não tocaria no Rio. A única data que cairia num fim de semana era a de São Paulo. Bom porque, das 3 cidades, era a mais próxima, ruim porque... bem era num domingo e eu tinha que trabalhar na segunda-feira.
Tomada essa decisão de ir, eu e alguns amigos partimos para procurar os ingressos.
Não tinha mais. SOLD OUT 4 meses antes do show. Desistimos.
Entretanto, forças ocultas trabalhavam sorrateiramente para me levar para esse show do Iron Maiden. Entrei em contato com minha amiga Vanessa, metaleira profissional e ela estava em uma caravana cujo organizador ainda tinha ingressos de Pista Comum e lugar no ônibus.
Topei.
Há 2 semanas da data do show, as forças ocultas ainda trabalhavam a meu favor, um colega do trabalho conversava com outro cara pelo telefone. O cara tinha quebrado o pé e estava com 2 ingressos de Pista Especial (na frente do palco). Num passe de mágica nossos ingressos se transformaram em "vips".
Partimos sábado (dia 1 de Março) da Praça XV.

Vanessa, PC e nosso blue magic bus.

Desembarque em Sampa. 7 da manhã.

7:30 no Palestra Itália. Acredite ou não, tinha gente na fila desde o dia anterior.

Esse fenômeno da fila foi realmente intrigante. Para quê ficar na fila? Os ingressos já estavam comprados. A pista é livre, ou seja, não dá para "segurar" um lugar. Acho que, como todo brasileiro, metaleiro gosta de uma fila...
A fila cresce (mas não anda, lógico). São 10 horas da manhã e só vão abrir os portões às 3 da tarde. Show só às 19h.

Acabou virando uma diversão para os ocupantes da fila ficar saudando cada ônibus de viagem que chegava ao estádio com gritos de "Maiden! Maiden!". Chegava um ônibus a cada 5 ou 10 minutos. Vários desses ônibus, porém, eram de torcedores do Palmeiras. Mas isso eu conto mais adiante.

Nada para fazer a não ser beber cerveja e confraternizar com a galera. Muita gente com camisa do Vasco, da torcida Força Jovem, que adota o Eddie como símbolo, e também muita gente com a camisa da Galo Metal, torcida do Atlético Mineiro.
Mesinha improvisada com o cone "cedido" pela prefeiura de São Paulo.
Eu fui, uai!

(continua...)

2 comentários:

Bruno disse...

Se vc morasse em Sampa, q coisa mais divertida haveria para fazer do q ficar na fila do show do Maiden em pleno domingo?

Vanessa disse...

Esqueceu de comentar... toda vez q passava alguém e gritava "GALO" e geral respondia "GALO" o PC no final gritava "MENGO"!!! Detalhe na frente da mancha!!!